A guerra do crime contra o crime continua. Estado só junta os caídos e feridos

13

Por :

Eudes F. Góes

Uma onda de assassinato vem assolando a cidade de Rio Branco, desde a última sexta feira (25), ao que tudo indica um resultado da guerra entre as facções criminosas atuantes no estado. Na noite dessa terça feira (29) mais crimes aconteceram, duas tentativas de homicídio e um assassinato cometido com requinte de crueldade. Apesar do trabalho da Pollícia, até agora ninguém sabe as motivações para os crimes.

Pedreiro Vanderlei levou seis tiros

O primeiro caso foi o de um pedreiro identificado como Vanderlei,  vítima de tentativa de homicídio com seis tiros, no Ramal do Macarrão, região do Bairro Vila Acre,  arredores da cidade de Rio Branco. Os tiros partiram de homens que estavam dentro de um carro Gol VW, de cor preta.

Os tiros atingiram as pernas, os braços, o abdômen e o peito de Vanderlei.

Os criminosos partiram em fuga sem deixar pistas.

Populares acionaram o SAMU que procedeu ao salvamento e encaminhou a vítima para o pronto socorro em estado grave.

Policiais militares do 2º BPM  foram acionados, e além de protegerem a vítima realizaram rondas na região. Mas não prenderam nenhum dos criminosos.

Um inquérito foi aberto por agentes do DHPP (Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa) para tentar elucidar o crime.

Familiares foram enfáticos em afirmar que a vítima não tem qualquer envolvimento com o crime organizado.

Demais casos:

Jovem tinha problemas mentais e sentia admiração pelo Irmão, morto por pertencer à facção-Foto: Família

Na mesma noite ocorreu também um homicídio. Um homem, um jovem identificado pelo nome Jabeson identificado foi encontrado morto na Rua Epaminondas Jácome, Bairro Cadeia Velha.

A vítima, encontrada em um terreno baldio, aparentava ter vinte anos de idade, e tinha golpes profundos na cabeça, pescoço e mais uma perfuração de arma de fogo.

Policiais do 1º BPM foram acionados, mas os moradores da região, temendo represálias, não quiseram passar nenhuma informação. O Bairro é área de domínio de uma facção criminosa.

A guarnição da PM acionou o Instituto Médico Legal – IML, que fez a perícia no local e removeu o corpo até a sede do órgão.

Terceiro caso:

Welison da Silva Chagas (28)  também foi vítima de tentativa de homicídio no Bairro João Eduardo, na noite de terça feira (29). O homem estava em um churrasquinho que fica na Rua Campo Grande, e os criminosos chegaram em uma motocicleta e atiraram contra ele, fugindo em seguida.

Welison da Silva Chagas (28)-Foto: David Said

Os tiros atingiram Chagas no rosto, nas perna e nos glúteos.

A vítima conseguiu correr e pedir ajuda em um comércio localizado nas proximidades e alguns populares o levaram até a UPA da Sobral, onde os primeiros procedimentos foram realizados.

Em seguida o jovem foi encaminhado ao Pronto Socorro de Rio Branco, onde deu entrada em estado considerado grave, correndo inclusive  risco de morte.

Deixe seu comentário