Acidente aéreo mata governadora e senador de Estado mexicano

16
Martha Erika Alonso morta em acidente aéreo depois de 13 dias de empossada como goverdora do estado de Puebla no México -Foto: Imprensa Mexicana
Por

Eudes F. Góes

Um acidente aéreo matou na tarde de segunda feira (24) a governadora recém eleita do Estado de Puebla no Mexico, Martha Erika Alonso e seu marido,  o Senador Rafael Moreno Valle,   quando o helicóptero no qual viajavam caiu logo após a decolagem.

De acordo com informações, o avião seguia rumo à Cidade do México, quando, inesperadamente, passou por uma pane eletrica e caiu em uma área do povoado de Coronango, aproximadamente cinco quilômetros do aeroporto de Puebla.

Acidente aéreo que matou Martha Erika Alonso e seu marido,  o Senador Rafael Moreno Valle-Foto: Hoiteres

Logo que ficou sabendo da tragédia  envolvendo os políticos, o presidente do méxico Andrés Manuel López Obrador prometeu uma investigação completa sobre a queda do aparelho. Por seu twiter obrador apresentou as condolências à família.

A empresa fabricante da aeronave  também prometeu envolver-se nas investigações sobre as causas que levaram à queda.

Além do casal estavam à bordo Roberto Cope, o capitão do helicóptero,  Marco Antonio Tavera, o copiloto, e ainda uma quinta vítima, ainda não identificada.

Martha fazia parte de um partido de centro-direita  chamado Ação Nacional (PAN) e  tinha tomado posse  no último dia 14 de dezembro.

As eleições para governador ocorreram no dia 1 de julho, mas como houve contestação do candidado Luis Miguel Barbosa do partido  Movimento Regeneração Nacional (MORENA), que a acusava a vencedora de fraude, as interpelações judiciais  se arrastaram por mais de cinco meses no tribunal eleitoral. Somente  depois que a candidata conseguiu vencer todas as instâncias o tribunal liberou-a para tomar posse.

A candidata Marta derrotou o candidato apoiado pelo atual presidente do Mexico.

O governo  de Puebla informou que o Estado será governado pelo Ministro do Interior até que novas eleições aconteçam no prazo regimental de cinco meses.

 

 

Deixe seu comentário