Chuva de balas: Dois mortos e cinco feridos em Rio Branco

62
João

Por:

Eudes F.Góes

Vários tiroteios aconteceram na tarde de sábado (27) em bairros de Rio Branco, deixando um saldo de dois mortos e cinco feridos. Segundo algumas testemunhas, pelo menos oito homens em suas  motocicletas passaram pelos bairros, atirando em suas vítimas e promovendo um verdadeiro banho de sangue.

O primeiro caso ocorreu no Bairro Floresta Sul, onde dois homens estavam em um Pálio Azul e os desconhecidos aproximaram-se, efetuando contra eles vários disparos de pistola. O homem alvejado partiu em direção ao pronto socorro, onde deu entrada  com duas perfurações, uma no braço e outra na região lombar.

Ainda segundo testemunhas, o mesmo grupo dirigiu-se à Rua Ary Rodrigues, no Bairro Aeroporto Velho, e efetuaram vários disparos contra algumas pessoas que estavam paradas na frente de um bar.  Os disparos atingiram Antônio José de Souza (43), Francisco Santos da Silva (51), uma mulher conhecida como Cecília, e ainda um homem chamado João, que estava parado em sua motocicleta. João foi alvejado na cabeça, peito e perna, e foi a óbito no local.

Populares ainda acionaram o SAMU, que enviou ao local três ambulâncias, inclusive a de suporte avançado, mas o socorro não chegou a tempo.

Cecília e Francisco foram conduzidos ao pronto socorro em estado considerado estável e não correm risco de morte.

Na sequência, os motoqueiros rumaram para a Rua Mem de Sá, no Bairro Bahia Velha e ali alvejaram com quatro tiros Marcos Yuri Silva (22) que caminhava pela via pública.

De acordo com informações, Yuri foi atendido por uma equipe de suporte avançado do SAMU e seu estado é  crítico, correndo, inclusive, risco de morte.

Francisco Oliveira Ponciano (20) com vários tiros-Foto David Said

Outro assassinato aconteceu  na Rua Pero Vaz de Caminha, no Conjunto Carandá, Baixada da Sobral, quando elementos de uma facção, mataram Francisco Oliveira Ponciano (20) com vários tiros, quando ele caminhava  em via pública, próximo a sua casa.

Segundo testemunhas, ao ser alvejada na primeira vez a vítima caiu e fingiu-se de morto, o que levou os elementos a deixarem o local. Porém, passado alguns minutos, o ferido resolveu levantar a cabeça, momento em que os bandidos voltaram e o executaram com quatro tiros.

Policiais militares atuaram em todos os casos.

Os crimes serão investigados pelo DHPP (Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa), e os agentes já estão em campo para apurar os fatos.

Deixe seu comentário