Diretor de hospital de Rio Branco recorre ao governador para internar o pai no Pronto Socorro

92
Uma equipe envolvendo até a madre superiora do SAMU foi prover a vaga para o pai do diretor

Funcionários do Pronto Socorro de Rio Branco estavam  indignados pelo fato de um dos diretores de uma casa  de saúde de Rio Branco ter recorrido ao Governador Tião Viana, na tarde de domingo (20) para conseguir uma vaga, que não existia, na Emergência Clínica da Dor Torácica do Pronto Socorro de Rio Branco, para internar seu pai.

O clima entre os funcionários  era de surpresa pela atitude do diretor, uma vez que o hospital estava lotado e não existia nenhuma vaga para o paciente.

As condições do hospital não são boas. Na emergência clínica, por exemplo, há superlotação e um mal cheiro insuportável. Muita gente tem morrido em decorrência da falta do básico.

No início de abril passado uma enfermeira que presta serviço declarou que já teve um dia em que morreram doze pessoas na emergência clínica.

Outra enfermeira conta que em na unidade há muitos problemas que precisam ser investigados. Ha casos clássicos de falta de medicamentos e bastante improvisos.

Talvez por falta de coragem, ninguém  procurou o Ministério Público para denunciar as irregularidades no local, e se chegou aos ouvidos dos promotores eles não tiveram interesse em apurar.

Quanto ao caso do pai do diretor, bom será que ninguém tenha sido empurrado da maca para dar lugar a ele, mas  como nesse estado o que vemos é um grande jogo de empurra-empurra entre os políticos, tudo pode acontecer.

De nossa parte torcemos pela melhora do paciente que tem um filho amigo do governador, porém os que não têm esse privilégio também merecem ser tratados com respeito e dignidade.  Mas pelo jeito isso ainda está bem longe de acontecer.

E  nóis que pensamos que a ida do governador a unidade teria sido para surpreender às irregularidades.

Deixe seu comentário