Em protesto, homem se acorrenta ao portão principal do PS de Rio Branco

37
Francisco Cavalcante Souza em protesto para conseguir o cateterismo do pai idoso - Foto: Eudes Góes

A imagem comovente de Francisco Cavalcante Souza, acorrentado ao portão principal do HUERB, em frente ao pronto socorro, chamou a atenção de quem passava por ali, na manhã desta quarta-feira de cinzas (6). O ato desesperado é de um cidadão cujo pai precisa urgentemente fazer um cateterismo, mas as autoridades do Sistema de Saúde do Estado alegam a impossibilidade do procedimento, já que a clínica responsável por sua realização está sem receber desde o governo anterior.

De acordo com informações prestadas por Francisco, seu pai  Luiz Maia de Souza (72) encontra-se internado na unidade, inclusive correndo risco de morte, mas não é possível realizar o cateterismo porque o estado deve à clínica credenciada  desde o governo de Sebastião Viana (PT). Como a dívida vem se acumulando, a prestadora dos serviços decidiu suspender todos os procedimentos, deixando a população totalmente desassistida.

A Hemocárdio funciona no Hospital Santa Juliana, e também atende os particulares e conveniados. É uma das pioneiras no ramo e cobra em torno sete mil reais pela intervenção, conforme informado por telefone.

Desse modo, o problema só se agrava, pois poucas pessoas têm esses valor em mãos.

No protesto que fez pelo pai, Francisco aproveitou para denunciar que cerca de cem pessoas estão precisando do cateterismo, mas que até o momento nada foi feito.

Mesmo tratando-se de uma dívida do governo passado, as autoridades precisam tomar uma atitude, já que  o problema desses pacientes é muito grave, podendo levá-las à morte em um curto espaço de tempo.

Deixe seu comentário