Foram diplomados como deputados pelo TRE Manoel Marques e Juliana Rodrigues,ambos do PRB

18
Por: Eudes F. Góes

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) diplomou na manhã desta segunda feira (7) o Deputado Federal Manoel Marcos e a Deputada Estadual Doutora Juliana Rodrigues, ambos do PRB. Os dois parlamentares foram presos pela Polícia Federal na Operação “Santinho”, acusados de corrupção no uso do fundo partidário. A diplomação só foi possível devido a uma ação impetrada no TSE pelos dois parlamentares, a qual objetivava a cassação da liminar que os impediu de serem diplomados no ato oficial que ocorreu  logo após o pleito, em dezembro de 2018.

O Ministério Público Federal declarou que mesmo com a diplomação  o processo continuará tramitando e caso seja comprovado o crime os deputados serão cassados.

Os dois deputados foram diplomados separadamente, já que por estarem sendo investigados, a decisão proferida no Habeas Corpus proíbe que os dois tenham contato.

Em primeiro lugar foi diplomada a Doutora Juliana que saiu do recinto sem se pronunciar.

Por sua vez, Manoel Marcos aproveitou a oportunidade e logo após sua diplomação negou as acusações, afirmando com veemência que é inocente e vai provar isso na justiça. Para o deputado sua diplomação é legítima, uma vez que sete mil eleitores  votaram nele.

Manoel Marcos aduziu: “Esse momento representa a glória de Deus na minha vida, pois Ele é quem tem me sustentado todo esse tempo nessa batalha. Essa diplomação é o resultado da vitória depois de muita luta. Não acho que esse é o momento para se pronunciar, esse é o momento de paz e essa parte jurídica fica por conta dos nossos advogados. Eu tenho o direito de me defender. Peço desculpas aos meus eleitores por não ter dado a eles nenhuma declaração. Eu acredito na justiça de Deus e também na dos homens e vou lutar pela minha defesa e vou provar isso e mostrar a todos os acreanos”.

A desembargadora Regina Longuini do TRE  afirmou que assim  como já cumpriu esta liminar expedida pela Ministra Rosa Weber, irá cumprir todas as outras que forem concedidas pelo TSE. Ela também disse que a diplomação garante a posse e o exercício do mandato, e o ato só poderá ser cassado com a expedição de outra liminar.