Homem é morto dentro da própria casa no Calafate

40
José Wilker da Silva Dutra- Foto: CA
Por: Eudes F. Góes

Mais um crime contra a vida ocorreu na periferia da capital riobranquense. Desta vez a vítima foi José Wilker da Silva Dutra, morador da Rua Nossa Senhora de Fátima, Bairro Calafate que teve sua casa invadida por elementos supostamente desconhecidos e foi morto com três tiros. Logo depois do crime os assassinos deixaram o local, mas foram capturados algumas horas mais tarde.

De acordo com informações de testemunhas, quatro elementos cercaram a casa da vítima  enquanto um deles invadiu o imóvel e ao encontrar José começou a atirar, sem dar a ele a menor chance de defesa.

Populares acionaram a equipe de suporte avançado do SAMU, mas, mesmo chegando rapidamente ao local, os socorristas nada puderam fazer, pois o homem já estava morto.

Policiais do  Quarto Batalhão foram acionados e, depois de colher algumas informações sobre os criminosos, parte deles saiu em busca dos assassinos, enquanto outros ficaram para dar suporte à equipe do IML (Instituto Médico Legal)  que foi acionada para os procedimento de perícia e remoção do cadáver.

Agentes do DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa) também compareceram para dar início às investigações.

L.S.S. de 17 anos e J.W.A.M- menores envolvidos- Foto: Acervo da PM

Durante as rondas pela região os policiais militares localizaram dois menores, L.S.S. de 17 anos e J.W.A.M de 16 anos que  caminhavam pela Rua Papagaio no Bairro Wilson Ribeiro e tinham as mesmas características dos envolvidos.

Após serem indagados pelos policiais, os dois jovens confessaram a participação no crime e ainda apontaram outro envolvido, Erivelton Gonçalves, que estaria em sua casa, no Polo Geraldo Mesquita.

Chegando ao local indicado, os agentes encontraram o homem e também  a arma do crime, um rifle automático calibre 22, com quatro munições intactas.

Os envolvidos foram presos e encaminhados à sede da DEFLA (Delegacia de Flagrantes), onde o delegado plantonista fez as primeiras oitivas e encaminhou o caso à DEAPC (Delegacia de Apoio e Proteção à Criança).

Na delegacia os meliantes entregaram mais dois comparsas que também participaram do crime,  Gustavo, vulgo “Cobra Cega” e “Caboquinho”, ambos moradores do Conjunto Wilson Ribeiro, localizado na parte alta da cidade.

Deixe seu comentário