Na “Semana Santa” bandidos pecaram matando uma criança de apenas doze anos

39
Jovem teve a cabeça transfixada por um tiro-foto: Eudes Góes

Por: Eudes F. Góes

Uma nova ação do crime organizado  deixou mais uma morte em Rio Branco, deste vez a vitima uma garotinha de apenas 12 anos que na hora que foi alvejada ajudava o pai a limpar o peixe para ser vendido no açougue da família, localizado na Rua Foca, Bairro Wilson Ribeiro em Rio Branco. Os atiradores foram dois homens encapuzados que passaram de motocicleta pelo local do crime, e após os disparos fugiram para rumo ignorado.

De acordo disse o pai da vitima, que não quis se identificar, os disparos eram para ele. Na hora do fatídico acontecimento ele estava na rua lavando um carro, quando os disparos foram efetuados, mas os bandidos  erraram os tiros, e um deles   acertou a mocinha, que estava dentro do estabelecimento comercial da família.

No local dos disparos  logo se formou um grande tumulto, e populares acionaram  uma equipe de socorristas do SAMU, que logo chegou e percebeu que o estado da menina era grave. O disparo atravessou a cabeça saindo do outro lado com a exposição de massa encefálica.

Como o coração ainda batia os socorristas a ventilaram por meios mecânicos,  e a levaram até o pronto socorro do HUERB (Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco),onde não conseguiu dar entrada porque acabou morrendo dentro da ambulância em frente ao pronto socorro.

A equipe de socorristas ainda chegou a levar a  pré adolescente a sala de emergência, mas a menina teve o óbito atestado pela equipe médica.

Policiais Militares do Quarto Batalhão comparecerão para tentar prender os autores do crime. Mas com as poucas informações repassadas a guarnição, não conseguiu prender nem um dos suspeitos. Nos locais onde há crimes atribuídos a facções, nunca ninguém sabe ou ver alguma coisa. Sempre impera a lei do silêncio.

Investigadores do DHPP (Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa), após coletar informações no Pronto Socorro, de imediato deram inicio às investigações.

Deixe seu comentário