Polícia prende integrantes da quadrilha que tentou praticar um assalto na loja Gazin

36
Bandidos presos pelo 3º Batalhão. Somente o que atirou no policial ficou preso-foto-CA

Seis homens foram presos na tarde deste sábado (29) por policiais do Terceiro BPM depois de um assalto frustrado na Loja Gazin da Via Verde no Bairro Floresta. A ação foi impedida por um policial militar que estava à paisana e repeliu os bandidos, disparando contra eles. No confronto o  militar foi ferido no alto da coxa, enquanto os assaltantes deixaram o local, uns a pé e outros de motocicleta.

As imagens do circuito interno de TV mostram o exato momento em que os bandidos chegam em frente à loja em duas motocicletas e o garupa de uma delas saca um revólver e começa a atirar.

Nesse momento o policial que estava no interior do estabelecimento revidou os tiros e tanto o condutor do veículo como o garupa fugiram a pé. O militar, então, saiu com sua arma em punho.

O bandido que estava na outra moto também atirou contra o policial, mas, ao perceber que a investida teve reação, fugiu.

O pânico tomou conta dos funcionários da loja, que de imediato acionaram a polícia e o SAMU que chegaram simultaneamente ao local.

O soldado foi logo socorrido e levado ao Pronto Socorro de Rio Branco, em estado considerado estável.

De posse das imagens do circuito interno de TV, os agentes verificaram as características dos criminosos e saíram em diligência para prendê-los.

Ainda na tarde de sábado foram presos na Rua da ETA II, no Bairro Plácido de Castro, Antônio Carlos Saraiva Ferreira, Adriano Mendes de Araújo e Johnatan Souza da Silva, e o último confessou ser ele o autor do disparo que alvejou o policial. No local foram apreendidas uma das pistolas e  munições.

Jonathan afirmou aos militares que teve a ajuda de um comparsa conhecido pelo nome de Lucas, o qual pilotou a motocicleta até a loja; como também a  ajuda de Geovani Costa Almeida e Wilson Braga Aguiar, que lhe deram suporte com a segunda motocicleta.Na casa dos dois comparsas foi encontrada uma pistola municiada e um colete balístico.

Todos os meliantes foram levados à Delegacia de Flagrante – DEFLA e colocados à disposição do delegado plantonista, que após ouvi-los os submeteu à audiência de custódia, ocorrida na manhã deste domingo.

Hoje, pelo menos cinco foram soltos, e o que atitou continua preso.

Deixe seu comentário