Policial civil é vítima de fogo amigo de colega que o confundiu com bandido

111
Juscelino foi surprendido pelo fogo amigo

Por: Eudes F. Góes

Uma ocorrência policial fora do padrão ocorreu por volta das 22 horas deste sábado (16) no Bairro Estação Experimental quando, em uma confrontação com dois bandidos, o Agente da Polícia Civil Juscelino Queiroz foi alvejado por um policial militar que o confundiu com um dos bandidos.

De acordo com informações, dois bandidos ainda não identificados trafegavam pela Rua Izaura Parente com uma motocicleta roubada, quando colidiram  com um veículo de passeio e fugiram, deixando a moto na via.

Na fuga, os elementos partiram em direção à Rua Icó e ali  tentaram roubar outra motocicleta, desta vez uma Biz.

A perna chegou a quebrar com o tiro de pistola- Foto: Eudes Góes

Um agente da polícia civil, que jantava em um bar próximo ao local,  percebeu a ação dos criminosos e saiu com a arma em punho para impedir  o crime, mas os elementos revidaram.

Enquanto ocorria a troca de tiros,  um subtenente reformado da Polícia Militar que estava em uma festa, próximo ao local,  avistou o policial correndo com a arma na mão, e, achando que se tratava de um meliante, atirou contra ele. O agente caiu imediatamente, e só não foi morto porque começou a gritar, afirmando que era policial. Enquanto isso, os verdadeiros bandidos fugiram, deixando para trás os dois capacetes que levavam.

Um tumulto logo se formou no local e, diante da gravidade do caso, populares acionaram o SAMU, que esteve na área para prestar os primeiros socorros à vítima e encaminhá-la ao Pronto Socorro de Rio Branco.

Policiais militares do Quarto Batalhão foram acionados e estiveram no local para os procedimentos de praxe, mas não conseguiram prender nenhum dos assaltantes.

O militar que efetuou os disparos apresentou-se espontaneamente ao Comandante do Quarto Batalhão que o encaminhou à sede da corporação para ser ouvido pela Corregedoria Militar.

Logo que deu entrada no pronto socorro, Juscelino Queiroz foi levado ao centro cirúrgico para ser submetido a uma intervenção médica.

A cirurgia ocorreu com sucesso e o policial está em observação na UTI da unidade hospitalar.

Os policiais militares registraram um B.O (Boletim de Ocorrência) e um inquérito será instaurado para esclarecer como se deu toda a dinâmica do fato.

Deixe seu comentário