População brasileira fica comovida com o caso do cão que foi  assassinado na Rede de Supermercados Carrefour

76
caozinho que morreu após sofrer violênciaf-foto: rede sociais

 

Por

Eudes F. Góes

Uma ato de maus tratos contra um animal,  ocorrido no dia 28 de novembro dentro da Rede de Supermercados Carrefour  na Cidade de Osasco/SP está se tonando um dos assuntos mais comentados na imprensa e nas redes sociais. O cãozinho abandonado  estava há alguns dias nas dependências da loja e foi morto com pauladas por um funcionário, fato que chocou a população.

Ainda vivo  o animal foi colocado na caçamba  de lixo do supermercado, com fraturas e hemorragia interna e externa, quando populares acionaram o Departamento de Fauna e Bem Estar  Animal da Prefeitura. Mesmo socorrido, o cão não resistiu aos ferimentos.

O fato que para os agressores deveria passar despercebido, acabou chamando a atenção de fregueses e funcionários do hipermercado que comovidos com a atitude brutal produziram imagens e lançaram nas redes sociais.

A reação ganhou força e chegou ao conhecimento de ativistas e celebridades, como também das autoridades policiais.

Um dos diretores da rede de supermercados usou a página oficial no facebook para reconhecer que houve problemas em uma de sua filiadas  e que o funcionário que pertence a uma empresa terceirizada  já foi afastado. “…a partir deste fato estamos nos reunindo com várias ONGS de defesa dos animais para que uma política de troca de informações seja adotada pela rede”

A delegada Silvia Fagundes Theodoro da Delegacia de Meio Ambiente de Osasco na Região Metropolitana de São Paulo já está com as imagens do circuito interno de TV do estabelecimento, e afirma que não tem mais dúvida sobre o ocorrido.

Luisa Mell, ativista dos direitos humanos, postou imagens  no istagran  que está chocada com todo o ocorrido e se move junto às autoridades para que os responsáveis pelos ataques ao cãozinho sejam responsabilizados.  Em entrevista concedida à imprensa, a ativista comentou o caso e falou de sua indignação por todo o ocorrido. Ela conta que ao chegar à delegacia de Osasco as imagens do ataque ao cão já estavam com a delegada, e foi terrível rever a covardia como o funcionário tratou o animal. “Eu espero que esses mal tratos marquem o fim de uma era e que a rede apoie as ONG’s para que treinem os funcionários para que não tenham mais este tipo de atitude contra os animais indefesos”, finalizou Luiza.

Video:

Deixe seu comentário