A acusação da Procuradoria pede o rebaixamento do Vitória para a segunda divisão do Campeonato Baiano

O objetivo da liminar, direcionada ao presidente do TJD, Hélio Menezes, é que o campeonato não avance sem a definição do resultado do julgamento, uma vez que o caso será levado ao Pleno do TJD -Procuradoria, Bahia e Vitória irão recorrer da decisão de terça-feira (27).

“O avanço do campeonato sem a definição do resultado do julgamento pode causar sérios danos a todos os envolvidos, especialmente porque houve voto vencido na comissão disciplinar condenando o Vitoria a exclusão do campeonato”, disse o procurador-geral Ruy João à reportagem.

Caso haja demora no julgamento, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) pode assumir e julgar o caso, conforme explica o procurador-geral do TJD.

“A Comissão Disciplinar criou para si um incidente que pode travar ainda mais o processo e acabar o STJD intervindo e até avocando o processo. A procuradoria está atenta a tudo, prima pela legalidade e pelo cumprimento das regras, principalmente de cunho ético e que consagra a necessidade inarredável do jogo limpo.”

No julgamento da última terça-feira (27), o técnico Vágner Mancini -acusado de orientar seus jogadores a forçar o fim antecipado da partida- foi absolvido pelo Tribunal, enquanto o Vitória, julgado pelo mesmo motivo, só levou multa de R$ 100 mil reais.

A acusação da Procuradoria pede o rebaixamento do Vitória para a segunda divisão do Campeonato Baiano. (Folhapress)

Deixe seu comentário